sexta-feira, 1 de fevereiro de 2013

Ainda hoje doi quando penso o que passámos, e leio histórias que infelizmente não correram tão bem e fico triste, mas agradeço tanto ao meu patareco o forte que ele foi, o lutador que ele é!
Agradeço te muito filho por teres decidido lutar.

Já foi há dois anos que uma malfadada bronquiolite ia levando o meu filho com 1 mês. Ainda nem tinhamos tido tempo de nos habituar à presença dele, e um virus "VSR" levou-lhe as forças... A todos da Uciep do Amadora Sintra agradeço o carinho e a dedicação, sem eles não teria o meu filho comigo, ao Dr. Pedro que tomou a decisão de o ligar ao ventilador e andou pelos corredores a explicar e a acalmar o meu coração "obrigada", o meu menino estava cansado e o seu coração não iria aguentar mais aquele cansaço.
A decisão de o ventilar depois de um dia em que tinha apresentado melhoras foi a melhor que a equipa tomou, mas para mim, para uma mãe que não falava a mesma lingua e que estava sozinha, foi um golpe tão desesperante que perdi as forças....e chorei, chorei muito agarrada a 4kgs de gente. Pedi-lhe que não me deixasse, que fosse forte, que tinhamos uma vida pela frente juntos...

Depois disso, foram dias muito longos, que demoravam a passar, sem ver melhoras... dia após dia....
Li 4 livros numa semana, não conseguia dormir, não conseguia ficar a olhar para o meu patareco...
Desesperava quando um médico se aproximava dele e o tentava tirar do ventilador... e ele não reagia.
E eu via os olhos dos médicos, a esperança nos olhos deles ia-se perdendo como a minha...

Tinham me dado, os medicos, como exemplo, um outro recem-nascido, que teve ligado ao ventilador 1 dia e meio, e foi essa a minha meta, um dia e meio...que passou e eu na minha ignorância perguntei se não desligavam a máquina, afinal já tinha passado o dia. Os médicos disseram que não, ele ainda não estava preparado para respirar sozinho, ele ainda precisava mais tempo, precisava de descansar mais.

Quando começavam as manhãs, eu saia cedinho e ia ajudar o Henrique a despachar-se para a escola, ia deixá-lo e voltava para o hospital a tempo de começar a higiéne do Rodrigo.
Fez cinesoterapia, e no primeiro dia, a terapeuta pediu-me para sair, a ginástica respiratória é impressionante de se ver, ainda mais quando é aos nossos filhos.
Não consegui não estar lá, pedi que me ignorassem... e chorei... chorei muito, aquele minorca tão frágil e eu sem o conseguir proteger.
Depois de duas semanas eu já ajudava na ginástica.
No dia 31 de Dezembro, resolvi que tinha que sair dali, o meu filho mais velho estava sem a mãe há uma semana, de férias da escola, passei a tarde toda com ele. Essa tarde o pai ficou com o Rodrigo e o meu patareco quis ser forte para o pai e respirou sozinho a tarde toda.
Jantámos os dois com o Henrique e deixámo-lo na avó, rumámos à nossa segunda casa, para ficar com o Rodrigo. Passámos a meia noite no hospital, com os enfermeiros. Foram de uma gentileza que nunca poderei agradecer. Deram-nos as 12 passas da praxe, bebida e comida... Passámos a meia noite junto de desconhecidos que já nos conheciam tão bem, e nós a eles, uma enfermeira que teve a confirmação de gravidez, outra que já grávida veio mostrar a confirmação de que seria uma menina e que estava prometida como namorada do Rodrigo...
Só depois de uma semana o Rodrigo decidiu que afinal estava na hora, curiosamente, eu não estava, já vinha a apresentar melhorias, mas no domingo à tarde, na companhia do pai, o Rodrigo deixou o suporte que respirou por ele, ligaram-no ao CPAP sempre com o tubo caso ele não se aguentasse, voltariam  a pô-lo com ventilação.
O meu patareco perdeu 1 kg. Quando só se tem 4 é mesmo muito, ficou anémico, teve que repetir a eco-transfontanelar e o exame de audição.
Mas quando decidiu lutar, foi um tirinho, passou para os intermédios, onde continuava com o tubinhos nasais, mas a mãe com saudades de colinho, pediu ao enfermeiro Bruno se não tinha direito de pegar no seu filho ao colo depois de uma semana... ele que foi um querido e estava super ocupado, ajudou-me a fazer os vapores ao Rodrigo com ele ao colo, mas eu atrapahei-me com tanto fio, e os fios nasais cairam... Tentei chamar o enfermeiro mas ele não podia vir logo, resultado, o patareco aguentou-se tão bem sem oxigénio que já não lho voltaram a por...no dia seguinte passámos para pediatria para acabar o antibiótico... e o pesadelo acabou....
Fica o sofoco, a dor e o medo da perda. Hoje olho para ele e agradeço a sorte que tive, que tivémos.
Hoje ainda tenho o meu filho comigo!
Obrigada Rodrigo!

quinta-feira, 15 de novembro de 2012

Ministro da educação

A carta que tinha vontade de escrever...
"Exmo Senhor Doutor,
 
Creio que como encarregada de educação e principalmente como cidadã portuguesa deveria ter direito a uma resposta. Acho inaceitável a falta de resposta de sua Exa, o Sr. Ministro, para com uma simples cidadã. Com toda a certeza terá mais que fazer do que dar resposta ao meu email, como temos alguns exemplos e até poderei nomear um deles tirar ás crianças os professores que já conhecem e "despejar" outros com outros métodos de ensino e assim baralhar crianças que ainda agora começaram a vida estudantil, parece-me que teremos neste agrupamento muitos candidatos a Ministros."

Depois de um mês sem resposta é o que mais apetece dizer a estes Caralhosministros...

O QUE ESCREVI
Exmo Senhor Doutor João Casanova de Almeida ,

Mais uma vez,
Continuando a aguardar uma resposta da parte de Sua Ex.a

Atentamente
Sónia Gama

quarta-feira, 26 de setembro de 2012

Ai as minhas costas...

A mim ainda ninguém me ouviu queixar que estou farta do calor.... eu quero o verão...e não quero esta dor de costas que tenho com a mudança do tempo.... não quero mesmo... preciso de uma caminha... ou vá lá, uma massagem, isso é que era!

terça-feira, 25 de setembro de 2012

O melhor...

Antes de adormecerem os meus patarecos abraçam-se e o H. diz ao irmão "adoro-te maninho" e eu dormi tão reconfortada...

terça-feira, 18 de setembro de 2012

O 1º ciclo

Começou a vida de estudante do H.
Começou na sexta e foi bonito ver o reencontro dos colegas... As idas á escola já tinham começado só com as manhãs no ATL, mas o encontro com os amigos todos foi na sexta e foi uma alegria ver como todos se deram logo tão bem e se abraçaram a matar as saudades.
Fomos para a sala 12 que pertence aos alunos do 1ºC e todos se sentaram junto dos amiguinhos com quem se identificam... o H. sentou-se ao lado do Dinis.
A professora apresentou-se e correu tudo dentro da normalidade, vim embora, deixei-lhe as recomendações, um caderno e uma caneta.
Segundo ele correu bem, depois do jantar fomos comprar o material que vinha na lista e reparo no braço do miudo em sangue pisado, perguntei se alguém o tinha magoado, respondeu que não, achei muito estranho e insisti até que admitiu que tinha sido ele que se tinha mordido... Mordeu-se!!! Não... o meu filho é inseguro, nervoso, mas morder-se por estar nervoso???? Socorro...
Tive uma conversa com ele, e só consegui descobrir que tinha fome e por isso se estava a morder?!!! Não... ele não levou lanche mas a professora disse que lhe ia dar um reforço.
No fim de semana tudo normal, sabado ficou na minha mãe com o mano, o pai e a mãe foram mostrar a indignação na manifestação.
De manhã ainda pediu para o levar à escola porque tinha gostado muito.
Segunda foi bem, fomos comprar as senhas de almoço e depois a mãe do Dinis ofereceu-se para o levar à sala quando levasse o filho. ele adorou poder ir com o amigo e acima de tudo não ficar no ATL.
Quando chegou e contou o dia, pareceu-me entusiasmado, teve inglês e ed. fisica.. vinha contente, feliz não sei.. se o preciono muito a falar, chateia-se. Tenho tentado dar mimo a conselho de uma prof. e tento não o aborrecer com as minhas duvidas...
Vamos ver como correm os dias que vêm.

O R. é uma pesitnha conseguiu dar uma queda na rua que lhe valeu um hematoma e peras... pelo menos aprendeu, no dia seguinte ao passar no mesmo sitio, colocou logo as mãos na testa, só que assim o equilibrio é menor mas lá se conseguiu safar... é teimoso como tudo e tudo tem que ser feito à sua maneira.
O desfralde vai correndo... uns dias melhor, outros pior... mas ainda sem stresses... tão pequeno não me vou preocupar

quarta-feira, 25 de julho de 2012

que noite!!

O meu patareco esta noite dormiu tão mal... choramingou quase toda a noite. Pareceu-me que tinha o nariz um pouco entupido.... mas não era para o alarido que foi... só depois da pomadinha é que a coisa melhorou... e agora temos uma mãe a bater com a cabeça no teclado...

Ontem logo de manhã foi dia de limpar xixi... não das crianças... mas do cão... mijou na sala.... uma grande mija por todo o lado... fiquei na duvida e deixei-o estar pela casa toda... hora de almoço, vou à sala e estava outra vez um mar de xixi.... toca de limpar outra vez o chão todo.... cão de castigo na cozinha porque tive pena dele e não o deixei ao calor no terraço.. mas tive vontade... gajo chega a casa e abre a porta da cozinha e..... tudo mijado OUTRA VEZ.... ok, cão na rua... terraço com ele...e porquê tanto xixi??? não é nada normal... mas depois de ter ficado umas horas no terraço e de o chão ter sido todo lavado.... e ter saido o cheiro da lixivia, o cão voltou para dentro e já não houve mais xixi, até agora correu bem, por isso está quase provada a teoria que o cão não gosta do cheiro da lixivia e mija. Resta lembrar que a sala tinha sido limpa no dia anterior à primeira mija!

E hoje é dia de ir reservar os livros escolares do meu crescido!!! Primária ai vai ele.
Não me parece que esteja muito feliz com a ideia, falei com ele há dias e voltou a roer as unhas, não sei se estará ligado, mas diz que não gosta de sentir as unhas grandes? E antes? Gostava?
Estou atenta... Mas sempre que fica ancioso com alguma mudança vêm logo os xixis na cama e as unhas roidas. Vou aguardar sem stressar, entretanto não falo mais na escola. Tem tempo de aprender em Setembro (tinha uns livros de exercicios para as férias, mas não lhos dou).

sexta-feira, 1 de junho de 2012

Comida!!!

Ontem foi dia de cozinhar e cozinhar... e só saí da cozinha perto das 21H00!
Fazer jantar, com os piolhos no terraço sozinhos é algo que não me agrada...mas eles não sossegavam aos gritos que queriam ir brincar na rua...lá deixei... estavam numa grande festa e eu sempre a correr de um lado para o outro, tenho receio que o pequeno se pendure e atire ao chão..e apesar de não ser alto ainda era uma queda jeitosa...
E o nosso jantarinho foi peito de frango panado pela mãe com iogurte, muit saboroso e saudável que aqui a mãe está de dieta e farta de sopa ao jantar.
Ainda houve tempo para fazer o jantar de hoje e fritar os salgados para a cria levar para a escola...

Hoje o acordar foi bom, com beijinhos de feliz dia da criança, com o arrumar dos "coqretes" para a festa do ATL do H. E com o irmão mais velho a ajudar o mais novo a por a mochila ás costas. sairam de casa todos contentes, os dois, com as mochilas. Pior foi entrar no carro, com a mochila não dá, e quem é que a tira ao pequeno?? Tarefa dificil, num pingente com um mau feitio...